Fala Vereador

“Esse posto irá beneficiar muitas pessoas”, diz Fiuza, sobre futura UBS do São Gabriel

Fiuza - 24.04.2017

25/04/2017 - O vereador Fiuza (PT) participou de reunião com os moradores dos bairros São Domingos, São Gabriel e Recanto do Bosque, no último domingo (23). O encontro contou com a presença 42 pessoas. Em discurso na Câmara, nesta segunda-feira (24), o vereador afirmou que objetivo da reunião foi debater a implantação do novo posto de saúde, que irá atender os moradores da região. (mais…)

João do Bar reivindica aquisição de materiais para postos de saúde

????????????????????????????????????

20/04/2017 - O vereador João do Bar está reivindicando a compra de materiais de limpeza, papel higiênico e copos descartáveis para os postos de saúde de Monte Mor. Em discurso no plenário, nesta segunda-feira (17), o vereador disse que visitou algumas UBS da cidade, e constatou a carência de alguns produtos. Ele pediu que as coordenadoras das unidades e o setor de Compras da prefeitura revejam esse processo de aquisição e a distribuição dos materiais. (mais…)

“Temos que batalhar pelo financiamento público de campanha”, diz Marcos da Farmácia

????????????????????????????????????

19/04/2017 - O vereador Marcos da Farmácia (PSD) considera que a adoção do financiamento público de campanha poderia tornar as eleições mais democráticas. Durante discurso na Câmara, na segunda-feira (17), Marcos afirmou que, sem o financiamento público, “pessoas que detém poder financeiro maior” - algumas delas envolvidas no narcotráfico, tráfico de armas e outras contravenções - são beneficiadas no processo eleitoral. “Temos que batalhar pelo financiamento público de campanha”, disse Marcos, pedindo o apoio dos demais vereadores.

Marcos também disse que é contrário à adoção da “lista fechada” - proposta, em tramitação no Congresso, que prevê que o eleitor votaria no partido e não nos políticos. “Seria um absurdo se o projeto fosse aprovado”, disse, pedindo que “políticos bem intencionados lutem contra a lista e a favor do financiamento público de campanha”. “Seria uma maneira de controlar tudo que está acontecendo”, afirmou, citando os casos de corrupção da Operação Lava Jato, cujos nomes de políticos investigados foram divulgados na última semana.

« Notícias mais antigas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *