Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > > Comunicação > > Notas Oficiais > > “Nós estamos aqui para fiscalizar, é o papel do vereador”, afirma Jesus Lopes, sobre Operação Prato Feito
Início do conteúdo da página

“Nós estamos aqui para fiscalizar, é o papel do vereador”, afirma Jesus Lopes, sobre Operação Prato Feito

JesusLopes 14.05.2018Para Jesus Lopes, a corrupção é um assunto que “causa incômodo em todos os brasileiros”16/05/2018 - Na última segunda-feira (14), o vereador Jesus Lopes (PR) comentou as denúncias envolvendo o município na Operação Prato Feito, deflagrada na semana passada pela Polícia Federal e pela Controladoria Geral da União. A investigação cita o secretário de finanças, Eduardo Roberto Lima Júnior. Jesus destacou que, assim que soube do assunto, o presidente da Câmara tomou providências, elaborando ofício que pede esclarecimentos ao Poder Executivo.

“Hoje eu tive a oportunidade de conversar com o secretário, e sugiro que vocês [os demais vereadores] conversem. Pois até que se prove o contrário, a gente tem que confiar numa pessoa que está lá trabalhando”, disse o parlamentar, no discurso, destacando que o secretário apresentou a ele suas justificativas. “Nós, de maneira alguma, apoiamos a corrupção. Nós estamos aqui para fiscalizar, é o papel do vereador”, disse.

A Operação Prato Feito investiga desvios de recursos da União destinados à compra de merenda escolar, em municípios do Paraná, Bahia, Distrito Federal e São Paulo, inclusive Monte Mor. Na segunda-feira, a Câmara encaminhou um ofício à prefeitura, assinado por todos os vereadores, solicitando informações e documentos e, ainda, sugerindo a imediata abertura de sindicância administrativa para a devida apuração dos fatos e responsabilização dos envolvidos.

Para Jesus, a corrupção é um assunto que “causa incômodo em todos os brasileiros”, já que é alvo de comentários em conversas, e também na mídia. “Quero deixar bem claro que a nossa Casa de Leis não irá se curvar diante da corrupção”, assinalou o vereador, ressaltando que assinaria um pedido de abertura de Comissão Especial de Inquérito (CEI), caso não tivesse sido protocolado o ofício que pede esclarecimentos à prefeitura. “Esta Câmara está ativa”, finalizou.

APARTES

Waltinho Assis (PDT) esclareceu que a prefeitura não havia recebido, até aquele momento, nenhuma notificação judicial pedindo o afastamento do secretário citado (no plenário, moradores haviam informado que leram, na imprensa, notícias de que o secretário teria sido afastado). Já Pastor Elias (PMDB) ressaltou que “em respeito ao presidente [da Câmara, Waltinho Assis, que tomou providências para a elaboração do ofício que pede esclarecimentos à prefeitura], não deu prosseguimento ao requerimento de abertura de CEI” sobre o assunto.

DATAS COMEMORATIVAS: Jesus Lopes também comentou, no pronunciamento, algumas datas comemorativas celebradas no domingo, 13 de maio: dia das mães, da abolição da escravatura, da fraternidade, do automóvel e do zootecnista.

Fim do conteúdo da página