Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > > Comunicação > > Notas Oficiais > > Abordando Operação Prato Feito, Bispo esclarece que não é alvo de nenhuma investigação judicial
Início do conteúdo da página

Abordando Operação Prato Feito, Bispo esclarece que não é alvo de nenhuma investigação judicial

EduardoBispo 14.05.2018 4"Quero esclarecer que não fui citado em nenhuma investigação", disse Eduardo Bispo16/05/2018 - “Eu, Eduardo Bispo, não estou passando por nenhum processo de investigação judicial [...] Quero esclarecer que não fui citado em nenhuma investigação. Quem foi citado na mídia foi o secretário de Finanças, senhor Eduardo Roberto Lima Junior”. Essa declaração foi dada pelo vereador Eduardo Bispo (PSDB), durante sessão da Câmara, nesta segunda-feira (14).

De acordo com o vereador, munícipes o procuraram, nos últimos dias, associando seu nome, equivocadamente, à operação deflagrada pela Polícia Federal e pela Controladoria Geral da União. O processo investiga desvios de recursos federais destinados à merenda escolar, em diversos municípios do Paraná, Bahia, Distrito Federal e São Paulo, inclusive Monte Mor.

Também na segunda-feira, a Câmara enviou ofício à prefeitura, assinado pelos 15 vereadores, solicitando informações e documentos relacionados à Operação e sugerindo a abertura de sindicância administrativa para a apuração dos fatos. Bispo manifestou apoio à eventual abertura de CEI - Comissão Especial de Inquérito, caso o ofício não seja respondido.

“Qualquer tipo de fraude é motivo de vergonha. Mas quando falamos de merenda escolar, é mais vergonhoso ainda. São crianças”, desabafou, pedindo a punição de eventuais responsáveis.  “É vergonhoso para o município, para os pais, para nós do Legislativo, ver nossa cidade sendo alvo de notícia que trata de investigações sobre o desvio de recursos públicos”, finalizou Bispo.

“É triste ver recursos de merenda e material escolar serem desviados, tirando o direito das crianças de ter uma refeição de qualidade na escola”, destacou o parlamentar. Para Bispo, “a crise que nosso país está enfrentando é reflexo desse tipo de desvio e má aplicação do dinheiro público”. “Se for comprovado, tem sim que pagar pelos seus atos”, defendeu.  

 
Fim do conteúdo da página